Blog
27. fev de 2020
Ambulatório,BlogHelp,DICAS HELP,Saúde,Vida

Coronavirus | O que você precisa saber

Todo caso suspeito deve ser atendido em sala reservada com oferta de máscara cirúrgica, medidas de prevenção e conduta médica conforme regulação.

Vírus causal de síndrome respiratória aguda grave, afeta principalmente o trato respiratório superior dos seres humanos, acometendo também animais.

Transmissão:

Em humanos, a transmissão acontece por gotículas respiratórias, através da tosse ou espirros, em contato a curta distância, objetos contaminados por coronavírus ou disseminação pelo ar.

Período de incubação:

2 a 7 dias, podendo se estender a 14 dias

Diagnóstico clínico:

O paciente pode apresentar febre (83%), tosse (82%), falta de ar (31%), dor muscular (11%), confusão (9%), dor de cabeça (8%), dor de garganta (5%), rinorreia (4%), dor no peito (2%), diarreia (2%) e náusea e vômito (1%).

CoronaVírus

 

*Áreas de transmissão local:

PACÍFICO ORIENTAL: Austrália, China, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Camboja, Filipinas, Japão, Malásia, Vietnã, Singapura.

SUDESTE ASIÁTICO: Tailândia.

EUROPA: Itália, Alemanha, França.

MEDITERRANEO ORIENTAL: Irã, Emirados Árabes Unidos.


Medidas de prevenção e controle:

A implementação de precauções padrão constitui a principal medida de prevenção da transmissão entre pacientes e profissionais de saúde e deve ser adotada no cuidado de todos os pacientes (antes da chegada ao serviço de saúde, na chegada, triagem, espera e durante toda assistência prestada) independentemente dos fatores de risco ou doença de base, garantindo que as políticas e práticas internas minimizem a exposição a patógenos respiratórios, incluindo o 2019-nCoV.

 

Precauções Padrão:

Devem ser reforçadas ações preventivas diárias que possam auxiliar na prevenção de propagação de vírus respiratórios:

  • Higiene frequente das mãos com água e sabão ou preparação alcoólica;
  • Evitar tocar olhos, nariz e boca sem higienização adequada das mãos;
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes;
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar, com cotovelo flexionado ou utilizando-se de um lenço descartável;
  • Ficar em casa e evitar contato com pessoas quando estiver doente;
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

ATENDIMENTO AMBULATORIAL E PRÉ-HOSPITALAR:

A assistência ao paciente com critérios epidemiológicos:

  • Ao realizar assistência a clientes com critérios clínicos + critérios epidemiológicos compatíveis, estabelecer imediatamente as medidas de prevenção;
  • Disponibilizar máscara cirúrgica para pacientes e acompanhantes e orientar sobre a higiene adequada das mãos;
  • Manter casos suspeitos em área separada até atendimento ou encaminhamento ao serviço de referência (se necessário), limitando sua movimentação fora da área de isolamento;
  • Orientar os pacientes a cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar (com cotovelo flexionado ou utilizando-se de um lenço descartável para higiene nasal), evitar o toque em mucosas de olho, nariz e boca e realizar higiene das mãos frequentemente;
  • Prover lenços descartáveis para higiene nasal na sala de espera e lixeira com acionamento por pedal para o descarte de lenços;
  • Prover dispensadores com preparações alcoólicas (sob as formas gel ou solução) para a higiene das mãos nas salas de espera e estimular a higiene das mãos após contato com secreções respiratórias;
  • Prover condições para higiene simples das mãos: lavatório/pia com dispensador de sabonete líquido, suporte para papel toalha, papel toalha, lixeira com tampa e abertura sem contato manual;
  • Manter os ambientes ventilados

 

DÚVIDAS

Contatar o plantão da vigilância EPIDEMIOLÓGICA: (48) 99985-2710.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.