Blog
03. ago de 2018
Histórias Help

Depois de sofrer um corte, a pequena Alice foi socorrida pela Help

Crianças são fontes inesgotáveis de energia. Imaginam, criam, pulam e brincam. Às vezes, essa intensidade pode gerar pequenos acidentes dentro de casa. Foi o que aconteceu com a Alice Vitória, de apenas quatro anos. “Fui mexer em uma estante onde tinha um quadro solto que acabou batendo de quina na cabeça da Alice. Na hora me assustei porque começou a sair bastante sangue. Lavei e resolvi ligar para a Help”, recorda a mãe Emely Mezadri.

Ao telefone, Emely foi atendida pela teleorientação da Help e conversou direto com um dos médicos reguladores da central. “Me orientaram a estancar o sangue com um pano molhado e aguardar. A equipe chegou bem rápido, em uns 10 minutos no máximo”, relata. Já na residência da família, a equipe constatou que não seria necessário fazer a tradicional sutura (pontos) na cabeça de Alice e um pequeno curativo resolveu o caso da menina.

 

“O atendimento foi leve e agradável. Isso me chamou muito atenção”, garante Emely. Prestes a começar em um novo trabalho em uma das maiores empresas de Santa Catarina, a mãe de Alice se sente mais segura com o plano de emergência e teleorientação da Help. “Quando foi me oferecido o serviço eu quis aderir pois o valor não é alto e o serviço é muito necessário. Além disso, a equipe foi super atenciosa com ela, nos deixaram muito tranquilos desde sempre.”

Com o ferimento cicatrizado e recuperada do susto, agora Alice curte os últimos dias de férias andando de bicicleta e assistindo Patrulha Canina, seu desenho preferido

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.