Blog
06. ago de 2018
DICAS HELP,Saúde

Semana da Amamentação: doar leite salva vidas

Além dos fatores nutritivos, o ato da amamentação cria um vínculo afetivo familiar epromover maiores níveis de saúde na criança. No entanto, não são todas as mães que podem oferecer o peito por isso existem os bancos de leite humano. Esses locais recebem a doação, processam o fluído doado e o preparam para alimentar bebês prematuros e/ou internados em UTIs neonatais. Em Florianópolis, a Maternidade Carmela Dutra é referência no assunto.

“Nosso banco de leite faz duas ações principais. Ele promove e incentiva o aleitamento materno e recebe doações. Esse leite humano doado vai passar por processos como pasteurização e controle de qualidade e atenderá a demanda dos recém nascidos de baixo peso, prematuros e crianças que não podem ser alimentadas diretamente da mãe”, explica Cecília Melo, enfermeira responsável pelo banco de leite da maternidade.

Além do fornecimento, a instituição também incentiva e promove o aleitamento materno, auxiliando as mães nos possíveis obstáculos referentes à amamentação. “Nos primeiros dias, algumas mães podem encontrar dificuldades como a ‘pega correta’ do bebê. Há ainda os casos de crianças sonolentas, que têm dificuldade para acordar para mamar”, relata a profissional. Segundo ela, fissuras e ferimentos no mamilo também são problemas recorrentes e que podem receber auxílio no Banco de Leite Humano da Carmela Dutra.

Na rotina da maternidade, além do apoio às mães e o processamento do leite doado, há também o trabalho de coleta. Três vezes por semana, um veículo do hospital percorre as ruas da cidade recolhendo o leite doado por voluntárias. Apesar do esforço e solidariedade, ainda há déficit. “Nesse mês, por exemplo, temos cerca de 30 doadoras, mas como nossa UTI neonatal é uma referência e temos uma demanda muito alta de atendimentos, a quantidade recebida é inferior ao volume de leite necessário. Então precisamos sempre estimular a doação”, diz Cecilia.

Segundo a enfermeira, se tornar doadora é muito simples. Primeiramente,a mulher precisa passar por exames de sorologia para certificar que não é portadora de vírus como HIV, sífilis e hepatite B, por exemplo. Na maioria das vezes, os exames realizados no pré-natal são utilizados como referência, mas também podem ser recoletados de forma gratuita e feita em domicílio.

Apesar da facilidade, a Maternidade Carmela Dutra opera quase sempre no limite. “Por mês, nós processamos uma média de 60 a 70 litros de leite humano e todo esse volume é utilizado pela UTI neonatal. Nosso estoque não passa de uma semana. Se ficarmos sete dias sem oferta, vai faltar leite pasteurizado para a UTI neonatal”, alerta a enfermeira. Segundo ela, o ideal seria receber 17,5 litros por semana e geralmente esse volume não ultrapassa os 10 litros.

“As mães que doam se sentem muito felizes com o ato. A doação salva vidas de crianças nas UTIs.Bebês muito pequenos que não podem usar fórmula, precisam de leite humano em seu tratamento para poder restabelecer a saúde. Doar leite não dói, gera amor”, finaliza.

SERVIÇO:

Banco de Leite da Maternidade Carmela Dutra

Horário de funcionamento: todos os dias (inclusive feriados e fins de semana) das 7h às 19h

Telefone: 48 3251.7552

Endereço: Rua Irmã Benwarda, 208 – Florianópolis, Centro.

One thought on “Semana da Amamentação: doar leite salva vidas”

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.